Profissional fala sobre os cuidados necessários na hora da demissão

Profissional fala sobre os cuidados necessários na hora da demissão

O que a empresa deve pagar quando demite um funcionário?

Legislação » 15/06/2012

Por Peterson Vilela Muta

A demissão do empregado sem justa causa é aquela praticada pela empresa sem qualquer justificativa. Neste caso, a empresa deve pagar: saldo de salário, aviso prévio, aviso prévio especial para empregados com mais de um ano de trabalho, férias vencidas e proporcionais, abono constitucional de 1/3 sobre férias vencidas e proporcionais,13º salário proporcional e multa de 40% do FGTS.
 
Neste caso, a empresa deverá observar a convenção coletiva do sindicato para constatar a existência de eventual benefício extraordinário. O pagamento das verbas acima deverá ocorrer até o primeiro dia útil imediato ao término do contrato ou até o décimo dia a partir da data da notificação quando ficar estabelecida a dispensa do cumprimento do período destinado ao aviso prévio.
 
A demissão por justa causa é aquela que ocorre devido a uma falta grave praticada pelo empregado. Neste caso é necessária a fundamentação legal no comunicado de notificação que gerou a demissão.
 
Na dispensa por justa causa o empregado terá direito aos seguintes pagamentos: saldo de salário, férias vencidas e abono constitucional de 1/3 sobre férias vencidas. O empregado perde o direito de resgatar os depósitos do FGTS, além de não ter acesso ao benefício do seguro desemprego.
 
O pagamento das verbas devidas ao empregado dispensado por justa causa deverá ocorrer até o décimo dia contado da data da notificação.
 
Em nenhuma das hipóteses a empresa pode anotar na carteira de trabalho do empregado o motivo da dispensa, ainda que o empregado tenha cometido falta grave. Qualquer anotação constrangedora poderá ser objeto de ação trabalhista com pedido de indenização.
  
 
Peterson Vilela Muta é advogado especialista em direito do trabalho e coordenador do departamento trabalhista do escritório L.O. Baptista Advogados

Fonte: Exame.com

versão para impressão Enviar para amigo Entre em contato
notícias relacionadas

1

Legislação » 28/10/2014 |

Antecipe-se e peça Adesão para os feriados de Novembro

Abertura do comércio segue a legislação municipal, mas para exigir o trabalho do funcionário o empresário deve seguir a regra estabelecida pela Convenção Coletiva [+]

2

Legislação » 27/10/2014 |

Gratificação pelo Dia do Comerciário (30/10) está na Convenção

Sindivarejista orienta: devido à data, foi concedido ao empregado do comércio uma gratificação em forma de indenização ou folga a ser combinada [+]

3

Legislação » 21/10/2014 |

Sindivarejista orienta: trabalho no comércio é legal na eleição dia 26

O varejista pode contar com o trabalho do seu funcionário, mas deverá proporcionar tempo hábil para que ele exerça o direito e obrigação de votar [+]

4

Legislação » 17/10/2014 |

Portaria define uso de moto para o trabalho como atividade perigosa

Empregador deve ficar atento ao adicional de periculosidade caso a atividade esteja enquadrada na descrição da Portaria 1565 do Ministério do Trabalho e Emprego [+]

5

Legislação » 08/10/2014 |

Nota fiscal sem imposto discriminado já pode gerar multa, segundo FecomercioSP

FecomercioSP alerta que além de multas, os empresários podem sofrer cassação do registro do produto, proibição de fabricação, cassação de licença do estabelecimento, interdição e intervenção administrativa [+]

ATENDIMENTO - CAMPINAS

  • Segunda a Sexta das 8h30 às 17h45
    Horário de Almoço das 11h30 às 12h30
  • Rua General Osório, 883 - 4° andar – Centro
    13010-111 – Campinas (SP)
  • Tel./Fax (19) 3775-5560

ATENDIMENTO - INDAIATUBA

  • Segunda a Sexta das 9h às 18h
    Horário de Almoço das 12h às 13h
  • Rua Bernardino de Campos, 562 - SOBRELOJA, Sala 2 – Centro
    13330-260 – Indaiatuba (SP)
  • Tel./Fax (19) 3834-2636

® Sindivarejista - Sindicato do Comércio Varejista de Campinas e Região - 2010

Error in my_thread_global_end(): 1 threads didn't exit